Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Recordar...

 

Hoje mais uma vez recordei-te

ao acordar senti a casa vazia

sem ti..

tem sido assim todos os dias

mas hoje, foi mais um dia

P'ra lembrar-me o dia que partiste

o dia que levaste toda a alegria e sorrisos que haviam no nosso lar

lembras-te?

Eu sei que sim

tantas palavras e sorrisos tantos gestos de ternura, tanto

tanto amor...

aquele amor,

o mesmo amor que me faz vir aqui hoje

e escrever-te

como se fosses, receber um mail, ou uma carta,

com essas palavras

Aí onde estás não deve existir

tudo isso

mas eu sei

que não vais deixar de ler essas palavras, de as sentir...

Eu sei

No amor, as palavras por vezes são dispensaveis

e o que nos unia, era esse amor

Entre pais e filhos, as palavras sobram

basta um olhar,

e eu hoje não te posso olhar

Que saudades...

Mesmo saudades...

de poder abraçar-te  e ficar nos conforto dos teus braços

Eu sei que também gostavas...

e lá ao teu jeito e á tua nova vida,

fazes isso todas as noites

Eu sei

E só isso me faz... vir aqui escrever-te

matar saudades

recordar-te...

Amo-te pai

Fazes-me falta

 

 

 

2 comentários

Comentar post