Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Não era suposto

 

Ás vezes pergunto-me como me apaixonei por ti

ás vezes esqueço-me como foi a primeira vez que nos cruzamos

Esqueço o que senti e o que achei de ti

Porque na minha cabeça, não era suposto apaixonar-me naquela altura

na minha cabeça tua ias ser apenas um amigo

aquele com quem eu poderia tomar café

poderia conversar

poderia abraçar

mas não era suposto apaixonar-me

Mas apaixonei-me

e quando olho para tras

e procuro na mente o que me faz lembrar de ti

apenas revejo

o momentos que rimos

as vezes que me empurras na praia e eu quero dar cabo de ti

as vezes que nos beijamos debaixo de chuva intensa

o guarda chuva que pusemos no lixo

revejo pequenos instantes de cumplicidade

quando em silencio tomavamos café na "nossa" pastelaria.

Recordo o teu sorriso, quando me olhas

 sorriso traquinas e dizes o quanto gostas de mim.

Sorrio ao lembrar-me das vezes que arranjas o meu cachecol de modo a que não apanhe frio

Aquele beijo na testa

quando te despedes

Não era suposto apaixonar-mo-nos

Mas o sabor da vida reside exactamente no facto

de sermos surpreendidos  sem pre aviso.

sermos surpreendidos com um amor tão bom como este :)

ADORO-TE