Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Perdidamente...

Um dia... vou acreditar no destino Fechar os olhos e deixar o vento levar-me... onde ele quiser vou acreditar nos sonhos vou acreditar em ti...

Voltar

 

Voltar,

sabe tão bem voltar ao sitio, às memórias, que nos fazem sorrir.

Voltar porque sim, porque a alma pede um pouco de paz, e aconchego.

Palavras escritas e sentidas, momentos de recordar a criança feliz que vive dentro de nós.

Voltar a escrever um poema, pintar um livro, desenhar uma história... refletir sobre esta vida.

Voltar a saltar nas poças, a dançar na chuva, a abraçar o vento.

Sorrir de braços abertos ao sol.

Voltar a cantar como se não importasse a letra, inventar uma.

Imaginar um conto e entrar nele, sem medos.

Andar no bico dos pés e rir baixinho

Sujar a cara com tinta, e os braços também.

Contar um segredo.

Comer chocolate

 

Beijar uma flor.

Correr com as borboletas.

Dar as mãos.

Fechar os olhos e ir.

 

 

 

Voltar a casa, ao lar.

Fechar a porta e voltar sempre.

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.